Toda Hora Online

Dicas e tutoriais facilitados na Internet

Bolsa Família bloqueado, cancelado ou suspenso: O que fazer para liberar o benefício

Compartilhe essa informação:

Existem vários motivos pelos quais a família pode ter o benefício do Bolsa Família bloqueado, suspenso ou cancelado no sistema.

Nesse artigo vou falar sobre isso e o que fazer se alguma dessas situações ocorrer com o benefício da sua família.

Esse é um benefício dedicado às famílias que viva em situação de pobreza ou extrema pobreza.

Somente famílias nessa situação podem receber o benefício.

O Bolsa Família foi criado em 2003 e, desde então, vem ajudando muitas famílias a terem comida na mesa.

Vem ajudando, também, a melhorar a saúde e a educação da parcela mais pobre da população.

Vamos ao assunto:Bolsa Família bloqueado cancelado ou suspenso o que fazer

Bolsa Família bloqueado, cancelado ou suspenso: O que fazer para liberar o benefício

Existem várias coisas que podem acontecer e que afetam o benefício recebido.

Abaixo vou falar um pouco mais sobre isso.

Leia o texto todo e fique mais informado sobre o tema.

O que causa o bloqueio, cancelamento ou a suspensão do benefíciobolsa familia bloqueado suspenso cancelado

Existem, basicamente, três grandes motivos possíveis para a ocorrência de problemas no recebimento do Bolsa Família:

Cadastro desatualizado e Bolsa Família Bloqueado

Muitas pessoas querem só receber o Bolsa Família, porém esquecem que um dos critérios para receber o benefício é manter os dados sempre atualizados.

Aqui você vai ver quando deve fazer as atualizações para que não perca o benefício por esse motivo específico.

Informações que mudaram

É preciso fazer alterações no cadastro do Bolsa Família sempre que acontecerem mudanças na residência.

Essas mudanças podem ser:

  • Mudanças de endereço;
  • Mudanças com relação à escolaridade dos integrantes familiares;
  • Mudanças nas condições financeiras da família;
  • Mudanças na composição familiar;
  • E demais mudanças referentes aos dados pedidos na hora do cadastramento.

Sempre que mudar algo deverá procurar o Gestor Municipal do Cadastro Único para modificar essas informações e passar a situação atual real da família.

Cadastro de dois em dois anos no máximo

Caso não aconteçam mudanças, é necessário atualizar as informações contidas no Cadastro Único mesmo assim.

Essas atualizações devem ser feitas, no máximo, de dois em dois anos.

Embora há quem recomende atualizar uma vez por ano para que não ocorram problemas no benefício.

Recadastramento mediante convocação

Em alguns casos as famílias são convocadas a fazerem a atualização cadastral.

Isso pode ocorrer caso tenha chegado o prazo de fazer o recadastramento ou tenha alguma informação que mudou e não fez a alteração no Cadastro Único.

Nesse caso pode-se ter avisos no extrato que sai na hora que se saca o benefício na Caixa ou pode-se chegar uma carta no endereço declarado no momento em que foi realizado o cadastro.

Descumprimento das condicionalidades

As famílias que recebem o Bolsa Família precisam cumprir uma série de condicionalidades para que o benefício se mantenha enquanto necessitarem do mesmo.

Essas condicionalidades são divididas em três setores e pode ver mais sobre elas abaixo.

Condicionalidades na área da educação

As condicionalidades da área da educação existem para que os menores de idade da família estudem e, com isso, tenham melhores condições de saírem da situação que se encontram.

A educação é grande contribuidora na formação de cidadãos e é um fator que gera mudança de vida.

As informações são coletadas diretamente pelas instituições onde a criança ou adolescente está estudando e os dados são enviados ao Governo Federal para verificar se as famílias estão ou não descumprido esse requisito.

O que dizem essas condicionalidades

Essa condicionalidade diz, basicamente, que crianças, adolescentes e jovens com idades entre 6 e 18 anos incompletos devem frequentar a escola.

E, além disso, deve-se ter uma frequência mínima para que um família possa receber o benefício.

Essa frequência mínima é de 85% para crianças e adolescentes com idades entre 6 e 16 anos incompletos e de 75% para adolescentes e jovens com idades entre 16 e 18 anos incompletos.

O descumprimento dessa condicionalidade pode levar ao cancelamento do benefício, portanto tenha o controle da frequência dos menores, permitindo faltas somente quando for realmente inevitável.

Condicionalidades na área da saúde

Essa condicionalidade visa expandir o acesso à saúde às famílias de baixa renda.

No caso o objetivo é melhorar a saúde dessas famílias para que elas consigam lutar por uma condição de vida melhor e saírem da condição em que se encontram.

Nesse caso a área da saúde coleta os dados e envia os mesmos para o Governo Federal.

O Governo, então, analisa essas informações para verificar se uma família está ou não descumprindo essa condicionalidade.

O que dizem essas condicionalidades

Essa condicionalidade diz que as famílias devem fazer o acompanhamento médico da sua família.

Essa acompanhamento visa melhorar a saúde de quem é mais afetado por problemas de saúde nas famílias de baixa renda, ou seja, as crianças e as mulheres.

O acompanhamento da saúde abrange crianças com idade de 0 a 7 anos incompletos e mulheres com idade de 14 a 44 anos.

No caso o acompanhamento é feito, normalmente, através de convocação de um posto de saúde mais próximo.

Caso não seja convocado, procure a área da saúde do seu município para se informar sobre o funcionamento do Bolsa Família na área da saúde.

Condicionalidades na área da Assistência Social

Essa condicionalidade visa contribuir na formação das crianças e adolescentes de famílias carentes.

Aqui a criança ou adolescente fará atividades socioeducativas e de fortalecimento de vínculo.

O que dizem essas condicionalidades

Diz que crianças e adolescentes com idade de até 16 anos incompletos, que exerçam atividades remuneradas ou de risco, devem frequentar a área de Assistência Social do município.

Os dados são coletados pela Assistência Social e é feito um trabalho com a família para que a situação não volte a ocorrer e que se desenvolva cidadãos.

Estar fora dos critérios de recebimento

Se já recebe o Bolsa Família é bom saber que isso não é eterno.

Se melhorar as condições de vida, a ponto de sair de dentro dos critérios, irá perder o benefício.

E essa é a intenção, criar condições para que as famílias consigam viver dignamente e sem a ajuda dada pelo governo.

Porém muitas pessoas ficam bravas e nervosas quando isso acontece, quando, deveriam, agradecer o fato de não mais ter sua família considerada como pobre.

Quem tem direito ao Bolsa Família

Como já dito anteriormente, não são todas as famílias que têm direito ao Bolsa Família, mesmo estando cadastradas.

É preciso ser família que vive em situação de pobreza ou extrema pobreza para o recebimento do mesmo.

Para receber o mesmo é preciso:

Ser família em condição de extrema pobreza

Famílias que possuem rendimentos menores ou iguais a R$ 85,00 per capita são consideradas como estando em condição de extrema pobreza.

Nessa caso, todas as famílias que se encontram nessa situação podem receber o Bolsa Família.

Podem receber mesmo que não possuam menor de idade ou gestante na residência.

Ser família em situação de pobreza

Famílias que possuem rendimentos que vão de R$ 85,01 a R$ 170,00 per capita são consideradas como estando em condição de pobreza.

Nesse caso as famílias receberão benefícios apenas se possuírem menores de idade, gestantes ou nutrizes em sua composição familiar.

O que fazer se tiver problemas no recebimento do benefício

Caso tenha alguma alteração no pagamento do seu benefício deve-se procurar o Gestor Municipal do Cadastro Único / Bolsa Família e informar a referida situação.

Essas alterações podem ser:

  • Bloqueio;
  • Cancelamento;
  • Suspensão; ou
  • Alteração no valor do Bolsa Família.

Em todos esses casos o atendente é apto a atender o beneficiário.

Além isso, o mesmo pode dar a devida explicação do que pode ter ocorrido no caso específico.

Números de telefone para dúvidas sobre Bolsa Família Bloqueado, Cancelado ou Suspenso

Caso não possa ir até a Gestão Municipal nesse momento poderá ligar para o setor responsável para esclarecer suas dúvidas.

Existe, também, o 0800 do Bolsa Família, que são números que o Governo Federal disponibiliza à população para tirar dúvidas sobre os benefícios.

Os dois principais números são:

0800 707 2003 – Telefone do Bolsa Família junto ao MDS

0800 726 0207 – Telefone da Caixa Econômica para cidadãos.

Conclusão sobre problemas com o Bolsa Família Bloqueado, Cancelado ou Suspenso

O Gestor Municipal do Cadastro Único / Bolsa Família é a principal pessoa a passar as orientações a respeito de possíveis problemas no recebimento dos benefícios.

Ele poderá dizer qual é o problema e mostrar como solucionar o mesmo.

Podendo, ou não, voltar a receber o benefício dependendo das condições familiares.

E aí, entendeu o que fazer se tiver o Bolsa Família bloqueado, com valor alterado, cancelado ou suspenso? Deixe um comentário com dúvidas, sugestões ou experiências para que possa ajudar um número maior de pessoas.

5/5 (2)

Por favor, avalie esse artigo:

2 Comments

Add a Comment
  1. julimar lima da silva

    bom,todos os procedimentos cabiveis eu ja o fiz,porem nao obtive nenhum sucesso ate agora,eu me enquadro no cidadao de baixa renda,pobre,mas mesmo assim nao recebi,ja procurei o gestor municipal,atualizamos,reatualizamos,mandamos um oficio para o gestor geral do programa do bolsa familia,e ainda estou aguardando, e isso ah 5 meses.e agora quem pode me ajudar

    1. Boa noite, Julimar!

      Sua situação é complicada pois a gestão municipal possui toda a competência para resolver o seu problema.

      Caso eles não resolvam, utilize o 0800 do Bolsa Família que consta atrás do seu Cartão do benefício para que obtenha uma resposta do porquê de não estar recebendo.

      Espero que resolva a situação e que volte a receber o benefício.

      Abraços e sucesso!

Deixe uma resposta

Toda Hora Online © 2017 Frontier Theme
shares